Também Marcuse um adulador? – Pier Paolo Pasolini

Também Marcuse um adulador? – Pier Paolo Pasolini

* [1] Esta nota é pretexto. Examino o Marcuse… manipulado pela entrevista, não o verdadeiro. Sei – a partir de uma entrevista do “Paese Sera” que Marcuse teria definido os jovens estudantes como “os verdadeiros heróis do nosso tempo” (a palavra “heróis” é usada em sentido positivo, e não, por exemplo, como poderia ser usada…

Entrevista de Moishe Postone: a atualidade da Teoria Crítica
| |

Entrevista de Moishe Postone: a atualidade da Teoria Crítica

OUTROS TEMPOS EXIGEM OUTROS CONCEITOS Jochen Baumann conversa com Moishe Postone sobre a atualidade da Teoria Crítica[1]Essa entrevista foi publicada em 1999. Em 2003 e 2007 apareceram, respectivamente, os textos “O Holocausto e a trajetória do século XX” e “Considerações sobre a história judaica como … Continue reading Jochen Baumann: O que você entende por marxismo…

Entrevista de Pedro Rocha de Oliveira a Tadeu Breda: “Breve história do progressismo antipático”
| |

Entrevista de Pedro Rocha de Oliveira a Tadeu Breda: “Breve história do progressismo antipático”

“Que, diante da ascensão da extrema direta, as forças progressistas e de esquerda brasileira se transformaram em ferrenhas defensoras da institucionalidade injusta e desigual que vigora no país — e que até pouco tempo criticavam ferrenhamente —, todo mundo sabe. Mas ninguém ainda havia explicado esse processo ao grande público como Pedro Rocha de Oliveira,…

O 7, ímpar e vermelho — Daniel Bensaïd
| |

O 7, ímpar e vermelho — Daniel Bensaïd

“Le 7, gauche et rouge” – Introdução ao livro “A aposta melancólica [Le pari mélancolique]: metamorfoses da política, política das metamorfoses”, de Daniel Bensaïd, 1997. “Já estamos inseridos nisso.” Pascal “Todo Pensamento emite um Lance de Dados.” Mallarmé Na virada do século XV, o espaço e o tempo são submetidos a uma grande metamorfose. O…

Cinco teses sobre Herbert Marcuse como teórico crítico da emancipação – Hans-Jürgen Krahl
| |

Cinco teses sobre Herbert Marcuse como teórico crítico da emancipação – Hans-Jürgen Krahl

[1]Fonte:  Konstitution und Klassenkampf, Verlag Neue Kritik, p. 298. I. Marcuse interpreta os princípios emancipatórios de possíveis processos sociais revolucionários nas metrópoles industriais do capitalismo tardio, no sentido de que a base empírica da alienação de si não é mais a experiência mediada da miséria imediata, mas o caráter social contraditório [Widersprüchlichkeit] a ser experimentado…

A constante destruição da experiência – Ezra Riquelme
| |

A constante destruição da experiência – Ezra Riquelme

“Não, uma coisa é clara: o curso da experiência decaiu, e isso ocorreu em uma geração que vivenciou, de 1914 a 1918, uma das experiências mais terríveis da história universal. O fato, no entanto, não é constatado pelo silêncio daqueles que retornavam do campo de batalha? Não mais ricos, mas mais pobres em experiência comunicável.”…

Manifesto do Afirmacionismo – Alain Badiou
| |

Manifesto do Afirmacionismo – Alain Badiou

“Nossa capacidade de resistência e invenção requer que renunciemos aos nossos prazeres das margens, na obliquidade, na desconstrução infinita, no fragmento, na exposição trêmula da mortalidade, na finitude e no corpo. Em prol do pobre século que se inicia, devemos – e iremos – declarar a existência do que não existe mais na arte: a construção monumental, o projeto, a força criativa dos fracos, a destruição dos poderes estabelecidos.”