As contradições políticas na Teoria Crítica de Adorno — Hans-Jürgen Krahl
| |

As contradições políticas na Teoria Crítica de Adorno — Hans-Jürgen Krahl

Introdução Patrick Murray             Quem foi Hans-Jürgen Krahl? Como indica o capítulo de abertura de seu livro, Konstitution und Klassenkampf [Constituição e Luta de Classes], ele foi um estudante do sudeste da Alemanha cuja vida coincidiu, em grande parte, com aquela de toda a Nova Esquerda alemã. Nascido em um contexto social retrógrado, quase feudal,…

“Guerra Fria” a fórceps: o acordo tácito entre Rússia e EUA e a miséria de certo “anti-imperialismo” — Daniel Feldmann
|

“Guerra Fria” a fórceps: o acordo tácito entre Rússia e EUA e a miséria de certo “anti-imperialismo” — Daniel Feldmann

              Houve um tempo no pós-Segunda Guerra em que alguns setores da esquerda criticavam, com razão, o fato de que por trás das juras mútuas de ódio e destruição entre EUA e URSS, havia uma espécie de acordo tácito entre as duas potências em suas pretensões expansionistas. Em muitos casos, o horizonte da catástrofe projetado…

Um prólogo às “ideias fora do lugar” — Wesley Sousa
|

Um prólogo às “ideias fora do lugar” — Wesley Sousa

A ausência do rigor de análise deslinda à simples reprodução acadêmica (no sentido de ausentar-se da crítica aos problemas que o capitalismo engendra e repõe), bem como a forma diletante da pesquisa social que preserva o mais do mesmo, cada vez mais se agudiza no abismo entre a crítica teórica e a dimensão prática da…

O poder econômico do Capital: sobre valor e classe — Søren Mau
|

O poder econômico do Capital: sobre valor e classe — Søren Mau

Versão PDF I. Introdução Neste paper, apresentarei partes da pesquisa de doutorado na qual estou trabalhando. O tema dela é o poder econômico do capital, isto é, os processos e mecanismos através dos quais a lógica do capital se reproduz como “a potência econômica da sociedade burguesa que tudo domina”.[1]MARX, Karl. Grundrisse. Manuscritos econômicos de…

Comunização e teoria da forma-valor — Endnotes n. 2 (Abril, 2010)
|

Comunização e teoria da forma-valor — Endnotes n. 2 (Abril, 2010)

Versão PDF Endnotes n. 2 (Abril, 2010) Introdução [1] Agradecemos aos camaradas alemães por seus comentários úteis na redação deste artigo, particularmente a DD e Felix da Kosmoprolet. A forma de valor do produto do trabalho é a forma mais abstrata mas também mais geral do modo burguês de produção, que assim se caracteriza como…

Exceptis: os campos de concentração das ruínas do capitalismo — André Luiz B. Silva
|

Exceptis: os campos de concentração das ruínas do capitalismo — André Luiz B. Silva

Mas, enquanto o capitalismo não chegar ao fim, também Auschwitz não poderá se tornar realmente história. Robert Kurz Não há nenhuma história universal que conduza do selvagem à humanidade, mas há certamente uma que conduz da atiradeira até a bomba atômica. Theodor W. Adorno À primeira vista pode parecer um exagero denominar qualquer situação contemporânea…

Michael Heinrich – Indivíduo, personificação e dominação impessoal na crítica da economia política de Marx
|

Michael Heinrich – Indivíduo, personificação e dominação impessoal na crítica da economia política de Marx

Leia no formato PDF abaixo ou no formato digital Texto no formato digital Indivíduo, personificação e dominação impessoal na crítica da economia política de Marx* * Traduzido do alemão por Éric Gaúna; revisão de Talles Lopes. Publicado originalmente com o título “Individuum, Personifikation und unpersönliche Herrschft in Marx’ Kritik der politischen Ökonomie”, in: ELBE, Ingo;…

MAID: entre a sobrevivência e o descarte — Nathalia Colli
|

MAID: entre a sobrevivência e o descarte — Nathalia Colli

Vivemos ao lado de seres que julgamos conhecer: falta o acontecimento que os fará aparecer de repente irreconhecíveis. Marcel Proust, 1913 MAID é uma série “sensível”. Digamos, de início, que este não é um mérito banal, sobretudo por se tratar de uma série comercial que há semanas está no topo entre as séries mais assistidas…

Michael Heinrich – O que realmente sabemos sobre o método da Crítica da Economia Política?
|

Michael Heinrich – O que realmente sabemos sobre o método da Crítica da Economia Política?

Anunciei minha palestra com o título de “O que realmente sabemos sobre o método da Crítica da Economia Política?”. Contudo, eu restringirei minha abordagem a dois aspectos: primeiro, pretendo abordar o método de Marx em O Capital, não em todo o seu projeto da Crítica da Economia Política; e, mais importante, pretendo abordar as implicações…